Lancia: Um épico sem final feliz
Numa perspectiva de entusiasta, Duarte Pinto Coelho fala das razões para admirar a Lancia e para chorar o seu fim inglório.



Escrito por:
Duarte Pinto Coelho

2014-03-01

Todos nós, entusiastas de motores, temos sempre lá bem no fundo, seja por razões mais emocionais ou mais objectivas, uma marca de automóveis ou de motos “do coração” que nos toca mais do que qualquer outra.
No meu caso, de entre a meia dúzia de marcas de carros que me dizem mais, há uma que distingo particularmente: a Lancia.
Nasci e cresci o mais novo de cinco irmãos numa casa onde não me lembro de ouvir falar de futebol, mas onde se falava muito de carros e motos, onde havia um enorme parque de Dinky Toys e onde se ia em família assistir às corridas de automóveis a Monsanto.
Naquele princípio dos anos 1950’s tornou-se famoso em Portugal, e era um herói lá em casa, Felice Bonetto, um piloto italiano muito rápido e muito destemido com um longo palmarés que já vinha desde antes da II Guerra, que veio correr e obter algumas vitórias em Portugal e que a partir de 1952 passou a correr pela “Scuderia Lancia”. Teve vários sucessos importantes, ganhando a Targa Florio e tendo bons resultados em Le Mans e nas Mille Miglia de 1952. Em 1953 venceu brilhantemente o circuito de Monsanto num belíssimo Lancia D 23. Nesse mesmo ano, com a respeitável idade de 50 anos e bem à maneira do herói romântico, veio a morrer num brutal acidente quando liderava a terrível “Carrera Panamericana”, ao volante de um Lancia D 24. Após este acidente, a equipe Lancia ainda ponderou retirar os restantes carros da prova mas os pilotos insistiram em prosseguir, como forma de homenagear o companheiro morto e ainda bem que o fizeram porque os três Lancia D 24 vieram a alcançar os três primeiros lugares da prova, o que diz bem sobre a enorme qualidade daqueles fabulosos carros de Sport.

Em 1954 e 1955 a Lancia apresenta-se no campeonato mundial de formula 1 com o D 50, um carro genial com um brilhante motor V8 que integrava o chassis que era compacto, equilibrado e muito ágil. Nas mãos de Alberto Ascari imediatamente mostrou o seu enorme potencial, não chegando a ganhar provas, mas conseguindo diversas poles e voltas mais rápidas.
Claro que todos estes feitos da Lancia contribuíram para a tornar, para mim, num mito e ganhar um lugar muito especial no meu imaginário, mas talvez mais importante ainda tenha sido o facto de um meu tio, irmão do meu Pai, que era um típico Gentleman Driver da época, ser um “Lancista” ferrenho e ter feito três Ralies de Monte Carlo em Lancia Aurelia. A sua influência foi decisiva para convencer o meu Pai a comprar um Lancia Aprilia (TP-10-68). Um carro fantástico na época e que, embora tanto quanto me lembro, não tenha ficado muito tempo lá por casa, me deixou uma marca indelével.
Quando, já adulto, me iniciei nisto dos carros antigos, um dos primeiros que comprei claro que foi um Lancia, um Aurelia B20 de 1952 da 2ª série. Por circunstâncias várias não concluí o seu restauro e nem cheguei a guiá-lo, mas já deu para me aperceber da qualidade do fabrico e das soluções técnicas que mais tarde vim a confirmar e a aprofundar quando tive dois Aurelia B24 Spider de 1955 e um Aurelia B20 IV série de 1956.
Só quem já teve oportunidade de conhecer bem estes carros pode compreender o que os diferencia de todos os demais daquela época – claro que os Ferrari e os Maserati tinham grandes motores, claro que os Mercedes e os Porsche tinham excelente qualidade de construção, claro que os Jaguar e os Alfa Romeo eram emocionantes de conduzir, claro que muitos outros tinham grandes atributos – mas os Lancia eram de uma classe à parte, pois aliavam um enorme arrojo tecnológico com inovações de grande eficácia, a uma qualidade de engenharia e de construção sem paralelo e, além disso, eram carros belíssimos mas muito discretos. Enfim, verdadeiros “carros de Senhor”.
Fundada por Vicenzo Lancia, a filosofia da marca sempre foi a de fazer tudo do melhor sem olhar a custos, tinha era de ser eficaz e de grande qualidade, o que obrigava a praticar preços muito elevados com a consequente limitação de vendas, facto que explica muitos dos momentos financeiramente difíceis que a marca atravessou ao longo da sua história.

Desde a sua fundação até ao começo da 2ª Guerra, a Lancia destacou-se pela qualidade dos seus modelos e pela inovação – o célebre Lambda (1922 a 1931) foi o primeiro automóvel de produção com construção monobloco sem chassis separado, o primeiro com suspensão independente à frente e o primeiro com motor de quatro cilindros em V muito fechado num bloco único – a que se seguiram outros modelos notáveis e que veio a culminar no fantástico Aprilia lançado em 1937, ano da morte de Vicenzo Lancia.
Há um facto pouco divulgado e que é determinante para os destinos da marca a partir de 1945: Durante a guerra, a administração da Lancia terá tido ligações à resistência italiana e, quando o conflito terminou e a marca, tal como as demais, se candidatou aos apoios do Plano Marshall, mercê de umas intrigas e de uns movimentos menos dignos da concorrência, os apoios foram-lhe negados a pretexto de que a marca era próxima dos comunistas…
Para o jovem Gianni Lancia que acabava de pegar nas rédeas da indústria familiar, este foi um enormíssimo handicap, mas isso não o impediu de, contando com o importantíssimo apoio do genial engenheiro Vittorio Jano, e ao mesmo tempo que continuava a produção do Aprilia, do Ardea e preparava o lançamento dos novíssimos Aurelia e Appia, se lançar com enorme (e ruinoso)
entusiasmo, num programa desportivo muito ambicioso donde resultaram os fabulosos modelos D24 em Sport e o D50 na Formula 1, qualquer deles tecnicamente muito à frente da maioria dos rivais e talvez ao mesmo nível dos carros da poderosa Mercedes.
1955 é o ano dos acontecimentos que ditaram uma mudança profunda na marca Lancia: Na classe Sport o D24 já tinha exibido a sua superioridade e não havia mais nada a demonstrar e agora as atenções estavam concentradas no desenvolvimento do prodigioso D50, o fórmula 1 que logo na primeira época, nas mãos de Ascari, conseguiu vários sucessos e se mostrou muito promissor. A morte estúpida de Ascari (a ensaiar um Ferrari…) teve um efeito devastador no seu amigo muito próximo Gianni Lancia e, como uma desgraça nunca vem só, na mesma altura os problemas financeiros da Lancia atingiram um ponto tal que ameaçavam a sobrevivência da marca. A família Lancia viu-se obrigada a vender a empresa a Carlo Pesenti que deu continuidade ao espírito da marca e ainda veio a produzir modelos importantes como o Flamínia, o Flávia, o Fulvia ou o Stratos. Mas, a partir do fim dos anos 1970’s, a imagem da Lancia foi perdendo o seu enorme carácter e o seu brilho foi-se esbatendo ao longo do tempo.
Quando naquele ano trágico de 1955 a Lancia estava à beira da ruína, o estado interveio e, entre outras medidas, intimou o ainda patrão Gianni Lancia a ceder a Scuderia a um senhor que também fazia carros de corrida e que por acaso naquela época dispunha de um carro de Formula 1 muito pouco competitivo – o Ferrari 555 mais conhecido por Squalo – e foi desta forma que todos os Lancia D50, as peças sobressalentes mais os camiões e demais equipamento da Scuderia foram direitos para Maranello, onde eram aguardados por Enzo Ferrari, que do alto da sua arrogância e com a astúcia em que era mestre, se permitiu exigir ao Estado Italiano (e obter) uma soma em dinheiro para aceitar aquele material!
A vida pode ser muito injusta, já todos o sabemos, mas se a mim, simples entusiasta da marca, me causa tão grande revolta, não consigo imaginar o que terá sido para Gianni Lancia (que viveu até 2014 completamente afastado do mundo automóvel) assistir à glória dos seus geniais Lancia D50 que, exibindo no seu nariz o emblema do “Cavalino Rampante”, obtiveram para a Ferrari a vitória no campeonato do mundo de Formula 1 de 1956, nas mãos do grande Juan Manuel Fangio!

Outros artigos

Best Outono 2023

by | Out 22, 2023 | Tours | 0 Comments

O gosto de dar à chave de manhã, ver o vapor sair pelos escapes e sair pelas estradas, rodeadas de árvores pintadas de tons quentes, ao encontro de amigos.

IUC: estarão os veículos históricos a salvo?

by | Out 16, 2023 | Opinião | 23 comentários

Os veículos com mais de 30 anos e certificação FIVA estão isentos de IUC mas, com a nova legislação anunciada, não será que tudo pode mudar?

Video: tudo sobre certificações

by | Set 23, 2023 | Vídeos | 2 comentários

Em 2022, reunimos no Fórum autoClássico/Motorbest os técnicos das três entidades certificadoras para falar sobre tudo o que importa saber acerca da certificação de Veiculo de Interesse Histórico.

O Ferrari de 1,8 milhões e a vassoura com 50 anos

by | Set 21, 2023 | Mercado | 0 Comments

Mais de mês depois da Monterey Car Week, ainda gera polémica a venda mais peculiar de todo o evento, que levanta questões sobre o que vale mais: um automóvel, ou a sua história?

A arte de negociar clássicos – tertúlia

by | Set 18, 2023 | Vídeos | 0 Comments

Em 2022 abrimos o Fórmum autoClássico/Motorbest com Joaquim Bessa e António Carvalheira, numa conversa sobre o negócio da venda de veículos clássicos. Vamos recordar.

Estoril e o ruído. Era de esperar…

by | Set 15, 2023 | Opinião | 11 comentários

Uma providência cautelar pode obrigar o Circuito do Estoril a parar com todos os dias de teste, track-days e provas não-oficiais, caso não cumpra a lei do ruído. Mas porquê agora e como é que esta ameaça nunca surgiu antes?

2º Passeio de Clássicos Soc. Com. C. Santos (Esgotado)

by | Ago 3, 2023 | Tours | 0 Comments

Um evento para celebrar o prazer de condução e a paixão pela Mercedes-Benz.

(Vídeo) Eu, o RallySpirit e um sonho.

by | Mai 22, 2023 | Vídeos | 0 Comments

Vem aí mais uma edição do RallySpirit. Um evento que tenho vivido por dentro e que me faz sonhar. Como pode a experiência melhorar?

Best Caramulo

by | Mai 2, 2023 | Tours | 0 Comments

Um evento para celebrar a paixão pelo automóvel e pela condução. Uma viagem à nossa paixão, pelo caminho mais longo.

Estrelas da TV nacional #3

by | Abr 8, 2023 | Corrosão | 0 Comments

Recentemente recordámos as estrelas das grandes séries de TV internacionais. Agora é a vez dos que brilharam nas produções nacionais. Com menos luxo e cachet a condizer.

Não chorem pelo Autosport.

by | Abr 7, 2023 | Opinião | 0 Comments

O Autosport lançou há dias a sua última edição impressa. Muitos, mesmo os que não compravam, criticaram. Outros disseram que o tempo do papel acabou. Estavam todos errados.

Estrelas da TV nacional #2

by | Mar 30, 2023 | Corrosão | 0 Comments

Recentemente recordámos as estrelas das grandes séries de TV internacionais. Agora é a vez dos que brilharam nas produções nacionais. Com menos luxo e cachet a condizer.

Sabe o que é o sistema Panhard?

by | Mar 29, 2023 | História | 0 Comments

Do "Système Panhard", à "barra Panhard", passando pela criação da primeira caixa de velocidades, este construtor francês desconhecido de muitos, estabeleceu os parâmetros essenciais do automóvel tal como o conhecemos.

Best Primavera

by | Mar 22, 2023 | Tours | 4 comentários

Curvas e mais curvas, paisagens deslumbrantes e sabores regionais. E, claro está, as conversas de automóveis. Venha celebrar a Primavera entre entusiastas.

Estrelas da TV nacional #1

by | Fev 5, 2023 | Corrosão | 0 Comments

Recentemente recordámos as estrelas das grandes séries de TV internacionais. Agora é a vez dos que brilharam nas produções nacionais. Com menos luxo e cachet a condizer.

Lancia Fulvia volta a vencer no Monte Carlo.

by | Fev 4, 2023 | Competição | 0 Comments

51 anos depois do triunfo de Munari, um Fulvia volta a vencer nas estradas geladas do Monte Carlo. Desta vez na competição de históricos.

Best Douro 2023

by | Fev 1, 2023 | Tours | 0 Comments

A riqueza do Douro é haver sempre algo novo para descobrir e estradas para explorar. A isso, acrescentamos surpresas.

Como visto na TV! #5

by | Jan 31, 2023 | Corrosão | 0 Comments

No tempo em que não havia Top Gear, nem YouTube, qualquer automóvel que aparecesse na TV por mais do que uns segundos, era motivo de conversa. Recordamos vários modelos, com diferentes “cachês”.

Sistemas de suspensão

by | Jan 27, 2023 | Garagem | 0 Comments

Nasceu a pensar no conforto, mas tornou-se uma questão de segurança, eficácia e performance. Eis o essencial da tecnologia de suspensão.

Como visto na TV! #4

by | Jan 24, 2023 | Corrosão | 0 Comments

No tempo em que não havia Top Gear , nem YouTube, qualquer automóvel que aparecesse na TV por mais do que uns segundos, era motivo de conversa. Recordamos vários modelos, com diferentes “cachês”.

A função do “chauffeur”? Dar calor!

by | Jan 23, 2023 | História | 0 Comments

Todos conhecemos a palavra como um sinónimo de "motorista". Mas porquê o uso da palavra "chauffeur" e qual a etimologia? A resposta está na técnica.

Como visto na TV! #3

by | Jan 23, 2023 | Corrosão | 0 Comments

No tempo em que não havia Top Gear , nem YouTube, qualquer automóvel que aparecesse na TV por mais do que uns segundos, era motivo de conversa. Recordamos vários modelos, com diferentes “cachês”.

Vídeo: Alfa Romeo 1900 CSS Touring

by | Jan 21, 2023 | História,Vídeos | 2 comentários

Estreia do primeiro vídeo Motorbest, com um automóvel muito especial. O Alfa Romeo 1900 CSS Touring.

Como visto na TV! #2

by | Jan 17, 2023 | Corrosão | 0 Comments

No tempo em que não havia Top Gear , nem YouTube, qualquer automóvel que aparecesse na TV por mais do que uns segundos, era motivo de conversa. Recordamos vários modelos, com diferentes “cachês”.

Cinquecento Sport, o micro-GTI

by | Jan 17, 2023 | História | 0 Comments

Embora não tivesse sido planeada desde o início, a versão Sport do Cinquecento apenas continua uma tradição que sempre fez parte dos citadinos Fiat.

Brevemente, em vídeo: Alfa Romeo 1900 CSS Touring

by | Jan 14, 2023 | História,Vídeos | 0 Comments

Para o primeiro vídeo Motorbest, escolhemos um automóvel muito especial. O Alfa Romeo 1900 CSS Touring.

Quem compra os MX-5 NA?

by | Nov 28, 2022 | Mercado | 0 Comments

Diz-se que o MX-5 é um desportivo que serve para tudo, mas será que serve para todos? Que perfil têm os compradores?

Champanhe no pódio: do acidente à tradição.

by | Nov 25, 2022 | História | 0 Comments

Foi em 1967 que Dan Gurney inaugurou a a tradição do spray de champanhe no pódio. Na altura, "não caiu bem"...

Giulia, a sexygenária!

by | Nov 22, 2022 | História | 0 Comments

Os Sprint e Spider são os mais populares e desejados da série 105/115 da Alfa Romeo, mas o Giulia familiar é um ícone por direito próprio.

Como visto na TV! #1

by | Nov 22, 2022 | Corrosão | 0 Comments

No tempo em que não havia Top Gear , nem YouTube, qualquer automóvel que aparecesse na TV por mais do que uns segundos, era motivo de conversa. Recordamos vários modelos, com diferentes “cachês”.

BX aos 40: o último Citroën “maluco”?

by | Nov 19, 2022 | História | 0 Comments

De Gandini a Cavaco, do "imparável" BX 11 ao inacreditável 4TC, foram vários os motivos pelos quais o BX marcou uma geração. Nos seus 40 anos, celebramos o último grande rasgo de irreverência de Sochaux.

Best Outono

by | Out 10, 2022 | Tours | 0 Comments

O gosto de dar à chave de manhã, ver o vapor sair pelos escapes e sair pelas estradas, rodeadas de árvores pintadas de tons quentes, ao encontro de amigos.

1º Passeio de Clássicos Soc. Com. C. Santos

by | Ago 10, 2022 | Tours | 0 Comments

Um evento para celebrar o prazer de condução e a paixão pela Mercedes-Benz.

Best Xisto

by | Ago 1, 2022 | Tours | 0 Comments

As paisagens dramáticas do centro e as estradas de sonho que viram passar as lendas dos ralis, reservam-lhe uma experiência inesquecível.

O génio de Robert Opron

by | Jan 2, 2022 | História | 0 Comments

No design, não há genialidade sem ousadia. Ao criar algo novo, desafia-se as expectativas e Opron apreciava esse desafio.

50 anos do Fiat 127

by | Jan 1, 2022 | História | 0 Comments

Poderá não ter sido o pioneiro no género, mas foi fundamental na consolidação do formato do automóvel utilitário.

Best Minho Verde

by | Dez 16, 2021 | Tours | 0 Comments

Parta connosco à descoberta dos encantos e dos segredos mais preciosos do Minho e da região dos vinhos verdes.

Familiares dos anos 80 – Parte I

by | Mai 31, 2020 | Corrosão | 0 Comments

Numa década de contenção e racionalidade, o mercado nacional encheu-se de propostas familiares de todas as marcas e origens.

Dado é caro!

by | Mai 31, 2020 | Corrosão | 0 Comments

Um clássico é um investimento de risco. Para não perder dinheiro com a sua paixão, escolha um modelo que não valha nada.

Realmente desportivos. Realmente baratos.

by | Mai 31, 2020 | Corrosão | 0 Comments

Quem nunca sonhou ter um desportivo exuberante? Conheça cinco opções abaixo dos €20000 e pare de adiar o sonho.

A melhor relação Euros por Cavalo

by | Mai 31, 2020 | Corrosão | 0 Comments

É o derradeiro factor de sedução de um automóvel. O número das emoções. A estrela das fichas técnicas. A potência é a obsessão de qualquer apaixonado dos automóveis e alguns clássicos oferecem cavalos a preço de feira.

Um clássico como primeiro carro

by | Mai 14, 2020 | Corrosão | 0 Comments

Quem pode negar a importância do primeiro carro nas nossas vidas? Por outro lado, quanto não custa escolher e pagar um para dar a um filho? No mundo dos clássicos há soluções perfeitas para pais e filhos. É novo para ele, clássico para si.

Clássicos de que o FMI gosta

by | Mai 12, 2020 | Corrosão | 0 Comments

Preparados para épocas de crise, recordamos cinco modelos que fizeram bem à economia nacional.

Quando o barato sai caro

by | Mai 12, 2020 | Corrosão | 0 Comments

Há um irónica tendência para modelos baratos virem a tornar-se em clássicos caros. Eis cinco exemplos de inflação retroactiva.

Cinco carros para provocar o divórcio

by | Mai 3, 2020 | Corrosão | 0 Comments

Há automóveis capazes de seduzir e outros capazes do contrário, mas pelos quais vale a pena ficar solteiro.

Personalidade: Paul Frère

by | Abr 11, 2020 | História | 0 Comments

Há pessoas que passam a vida em busca de um talento. Paul Frère tinha dois: foi excelente jornalista e excelente piloto.

Personalidade: Gabriel Voisin

by | Abr 11, 2020 | História | 0 Comments

Peter Mullim chamou-lhe “Leonardo da Vinci do séc. XX”. Talvez não seja um exagero.

Festival Renault Classic

by | Abr 11, 2020 | Reportagem | 0 Comments

A Renault fez 115 anos e convidou os jornalistas para celebrar em Monthléry. Thierry Lesparre esteve lá.

75th Goodwood Members Meeting

by | Abr 1, 2017 | Reportagem | 0 Comments

Goodwood Members Meeting leva-nos numa viagem por várias gerações gloriosas do desporto motorizado.

Raymond Boutinaud

by | Jul 1, 2016 | Entrevistas | 0 Comments

A história de uma paixão pela Porsche, que levou à famosa aventura em Le Mans, de 928 S.

Injustiçados
: Alfa Romeo Alfasud Berlina

by | Mai 1, 2016 | História | 0 Comments

Por vezes, defeitos mediáticos condenam modelos virtuosos. Vamos fazer justiça ao Alfa Romeo Alfasud.

Conde de Monte Real

by | Mai 1, 2016 | História | 0 Comments

O retrato de um grande nome do nosso automobilismo, aquando do centenário do seu nascimento.

Injustiçados: Simca 1100

by | Abr 1, 2016 | História | 0 Comments

Num percurso condicionado pela gestão, a Simca fez modelos de excepção, como o Simca 1100.

Hans Ledwinka, o inconformado

by | Abr 1, 2016 | História | 0 Comments

Um dos engenheiros mais influentes do mundo que, por isso mesmo, acabou preso e esquecido.

Injustiçados: Citroën GS

by | Abr 1, 2016 | História | 0 Comments

Por vezes, defeitos mediáticos condenam modelos virtuosos. Vamos fazer justiça ao Citroën GS.

De Grupo B em Monthléry

by | Mar 1, 2016 | Reportagem | 0 Comments

As emoções das Grandes Heures Automobiles, vividas por Thierry Lesparre.

Vincenzo Lancia, o virtuoso

by | Fev 1, 2016 | História | 0 Comments

Mais do que um empresário do mundo automóvel, Vincenzo foi um génio apaixonado pela inovação e pela técnica.

Bruno Saby

by | Fev 1, 2016 | Entrevistas | 0 Comments

Bruno Saby foi um dos poucos pilotos a saborear o prazer das vitórias na era do Grupo B e participou no desenvolvimento do Peugeot 205 T16. O piloto francês recorda aqueles tempos numa entrevista a Thierry Lesparre.

Lancia: Um épico sem final feliz

by | Mar 1, 2014 | Opinião | 0 Comments

Numa perspectiva de entusiasta, Duarte Pinto Coelho fala das razões para admirar a Lancia e para chorar o seu fim inglório.

0 Comentários

Enviar Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pin It on Pinterest

Share This